A Grande Mão da Pequena Lady

Cyndy Violette começou dando as cartas em um grande casino de hotel em Atlantic City. Dada a sua linha de trabalho, é o local ideal para fazer o que ela faz de melhor. Ela vai apenas nos finais de semana e às vezes avança as horas do relógio no sábado à noite, principalmente quando os negócios ficam interessantes. Seus clientes – existem muitos deles - são homens. Tantos homens que ela mal consegue se lembrar dos nomes ou dos seus rostos. São apenas anônimos borrões, porém, possuem uma coisa em comum: dinheiro. Um monte de dinheiro. Dinheiro para jogar em busca de diversão, dinheiro para gastar com uma mulher bonita, que até poderia ser Cyndy Violette. Muitos fins de semana ela chega em casa depois do casino com $ 10000 ou mais do que ela tinha quando chegou.

Provavelmente você já adivinhou o que Cyndy Violette faz para ganhar a vida. A maioria das pessoas, preconceituosas chegam facilmente a erradas conclusões, no entanto, estão enganadas. Cyndy Violette não se importa com o que a maioria das pessoas preconceituosas pensam. Porque é exatamente esse preconceito faz dela ser bem sucedida em sua profissão e ela é igualmente rica e talentosa quanto qualquer outro homem poderia ser.

Cyndy Violette é uma jogadora de alto nível no pôquer. E ela é uma mulher atraente. Essa combinação é na medida, e faz com que muitos de seus adversários menos esclarecidos paguem muito caro por acharem que ela é somente uma mulher bonita, e isso é um prazer pra Cyndy, pois ela sempre acaba ensinando um lição pra eles.

Com 22 anos, grávida, jogava blackjack e poker em um casino no centro de Las Vegas. Ela já estava quase falida, ou o mais próximo disso quando começou a gerenciar o seu dinheiro enquanto continuava a jogar em mesas com apostas mais baixas como $ 1 e $ 4.

Graças a esses poucos jogos de pôquer no início dos anos 80, Cyndy Violette não quebrou e continuou por muito tempo jogando.

Ela diz que naquele tempo, um pote de $ 50 era um verdadeiro motivo de comemoração. “Eu sinceramente não fazia ideia do que eu estava fazendo. Sempre me pareceu apenas em ter sorte. Era somente vencer." E esta burra sorte, na verdade era habilidade nata. Cyndy Violette teve então uma idéia absurda de que poderia ganhar a vida jogando cartas e que ela poderia de repente largar o seu emprego e depois montar um negócio próprio.

Ela sabia que seus pensamentos eram absurdos: afinal, quantas dezenas de jogadores tinham visto ela quebrar e tentar fazer a transição de uma simples amadora para jogar profissionalmente? E sendo ainda mais desencorajador, quantas mulheres ela podia contar como modelo a seguir, o sexo "errado" fazendo tudo certo na pesa de poker? Claro, houve Betty Carey, uma grande jogadora no limite; Terry King, uma jogadora realizada no seven-card stud e, posteriormente, Barbara Enright, a única mulher a chegar na mesa final do World Series of Poker World Championship. Mas, no momento em que essas mulheres foram um diferencial – assim como Violette é hoje - na verdade era (e ainda é) o seguinte: as mulheres geralmente não jogam altos níveis de campeonatos de poker, pois elas não duram em grandes jogos por muito tempo. A concorrência é muito dura e a pressão é grande demais.


Cyndy Violette, não sabia o seu lugar


Como ela cresceu na banca, o mesmo fazia as apostas em que ela jogava. Em torno de seis meses, Violette estava jogando poker em $ 15 - $ 30, onde milhares de vitórias e derrotas não são incomuns. Pouco depois que sua filha Shannon nasceu, Cyndy Violette jogou o seu primeiro torneio de poker, em Lake Tahoe. Supostamente para ela era um divertimento, um pouco como férias. Ela terminou no quinto lugar.

"Eu soube então que eu poderia provavelmente fazer uma carreira no pôquer", ela lembra. "E mesmo que eu não pudesse, eu estava disposta a tentar. Acho que você poderia dizer que entrei em um jogo de azar."

Depois do deslumbrante torneio de estréia, Violette nunca mais voltou a trabalhar. Ela se mudou permanentemente pro lado da mesa e dos jogadores.

Quando Violette começou a jogar sério, em meados da década de 1980, sua grande especialidade de jogo era o seven-card, e jogava $ 30 - $ 60. Armada com uma modesta banca proveniente de vitoriosos meses em menores participações, Violette apostou no jogo. (Entoando no casino de poker que sentar em uma mesa de poker, não significa ganhar sempre; significa ganhar duramente e ser mais rentável do que perder tudo em más apostas.) Então jogos de $ 75 - $ 150 começaram em Las Vegas. Ela jogavas nessas também. Nesses dias, $ 150 - $ 300 suas participações nas maiores salas de poker não são incomuns. E não é incomum ver Cyndy Violette com uma pilha de fichas, derrotando seus adversários em sequência.

Você não sente falta dela na mesa, porque ela é aquela que tem cerca de seis centímetros a menos e pelo menos 100 quilos mais leve do que os outros apostadores, e provavelmente a única pessoa da mesa a vestir uma camisola.

Os homens nunca deixaram de ser o principal obstáculo entre Cyndy Violette e o alto patamar de sucesso no poker. A maioria destes jogadores ocupam cadeiras em frente as dela no anel verde da mesa. E um deles foi quem quase a colocou para fora do jogo.

Esse seria o ex-marido de Cyndy. Logo após cultivar habilidades avançadas de poker, combinando o seu arnenal de truqes matemáticos e psicológicos, a jovem Cyndy estava apaixonada. Seu namorado era alguém que jogava pra ele próprio, alguém que ela pensou, que compreendia o estilo de vida de um jogador de poker. Ela se casou rapidamente com ele, e em 1987 se mudou para o estado de Washington, onde ela assumiu que ela teria um lar, algum dia uma jogadora poker, e o tempo integral uma esposa. Esse, assim que ela soube que ele não seria um marido dedicado.Na verdade, ela não jogou uma única mão de cartas por pelo menos dois anos, por vontade do seu marido. E finalmente, este exílio involuntário do poker criou uma insuportável convivência - ela necessitava jogar.

"Fui forçada a me retirar muito cedo", diz Violette. "No começo não me incomodava. Fiquei feliz sendo uma boa mãe e esposa. Mas eventualmente eu tinha a "coceira"."

Ela teve sucesso em aparições em 1990 no Caesars Palace em Las Vegas e no Bicycle Club em Los Angeles. Np Caesars, ela ganhou $ 62.000 no Super Bowl de Poker, um torneio de poker de muito prestígio na época, e ganhou US $ 60.000 no Bike, no jogo stud $ 75 - $ 150.

"Eu percebi então que me casar me fez muito bem."

Após seu divórcio no início dos anos 90, Violette visitou Atlantic City, que tinha recentemente legalilzado o poker ao vivo. "Eu praticamente vivi no Taj Mahal durante dois meses", diz ela de olhos arregalados. "O jogo foi bom, muito bom. Muita gente só tinha jogado jogos de poker em casa antes de virem para o casino. Eles realmente não sabiam o que estavam fazendo. E por outro lado, houve outros que não se importavam com o dinheiro. Para eles era tudo irrelevante. Quanto mais elevado o limite, menos importava."

Para um jogador profissional de pôquer, a cena de poker na nascente Atlantic City era um sonho realizado. Cyndy Violette decidiu mudar-se para lá definitivamente e abrir uma loja.

Agora, Violette tem 39 anos e já viajou ao redor do mundo, onde bons jogos podem ser encontrados. Mas ela ainda chama a Atlantic City - Absecon, um subúrbio próximo, na verdade - de sua casa.

Durante uma refeição no Taj Mahal's Steakhouse, ela confessou que é uma macrobiótica vegetariana e uma dedicada astrologista e também que é uma viciada em Aromaterapia. "O estilo de vida em casino pode ser insalubre", ela avisa. "Mas só se você deixar. Me exercito regularmente, como bem e tentar chegar sem sono. Claro", diz ela, rindo, "quando o jogo é bom, você precisa ficar de pé."

Ao contrário de muitos de seus parceiros jogadores, Violette só trabalha nos fins de semana, quando os jogos são recheados com celebridades, nomes da casa e empresários multimilionários, se dispõem dezenas de milhares de dólares em busca de um bom tempo. "Eu normalmente jogo jogos de 1-50 a 300 ou 200 a 400", diz Violette. "Às vezes, ela chega tão alto quanto 400 a 800. Esses jogos produzem oscilações muito elevadas como 30 mil em uma noite. Para mim, isso é muito."

O resto da semana Violette se dedica a trabalhar em casa (que tem uma piscina e uma lagoa de patos), passar tempo com a filha adolescente e assistir palestras sobre saúde e bem estar. "Algum dia, eu gostaria de abrir a minha própria casa de comida saudável", diz ela.

Seu capital recentemente tem acumulado e ela está indo em frente às suas metas. Em dezembro passado, Violette ganhou a seven-card stud, United States Poker Championships, enfrentando 207 adversários e ganhando $ 26,000. Ela também "faturou" em três outros eventos, fazendo a mesa final (os 8 ou 9 restantes jogadores). "Foi um bom torneio", diz ela, modestamente.

Bom, na verdade, considerando que a concorrência em torneios como U.S. Poker Championships e o World Series of Pokeros, onde Violette é também um rosto familiar, e onde o torneio é composto pelos melhores jogadores no mundo - quase todos eles homens. "Às vezes, é uma vantagem ser uma jogadora de pôquer mulher", confessa Violette. "Ao ver uma mulher do outro lado da mesa parece para que se aciona o ego masculino. Eles querem vencer você e você precisa ter calma, ou então eles não dão à você nenhum crédito por sua habilidade ou, então, lhe dão crédito demais. As mulheres possuem muito mais ações que os homensa, e têem muito mais mãos págas". Diz Violette sorrindo.

É apenas o sexo dela que faz os homens terem um tilt, ou é a aparência dela? "Ser atraente é uma distração produtiva, eu acho", admite Violette. "Mas eu acho que iria também iria funcionar para um homem bonito."

Durante a sua recente vitória nos U.S. Poker Championshipsos, Violette não sofreu nenhuma das indignidades que ela teria sofrido algumas vezes em mesas de poker no passado. Nenhuma farpa verbal; nenhuma grosseria ostensiva; nenhum malandro espertinho.... Ela tem ganho da concorrência ao longo dos anos e em especial, em Atlantic City. Lá ela é uma espécie de celebridade jogando. "Ganhar na frente da minha família e amigos foi legal", diz ela. "Mas eu gosto de vencer em qualquer lugar."

Além de sua filha, um dos maiores fãs de Violette é o dono do cassino onde ela joga mais regularmente: Donald Trump. Trump diz, Violette é uma das suas favoritas no Taj Mahal - por razões óbvias. "Eu acho que ela é tremenda jogadora e ela faz um excelente jogo", diz ele. "E o fato de que ela é uma mulher, torna isso ainda mais formidável."

Enquanto Trump poker não faz dele próprio um jogador de poker, demonstra um profundo respeito pelas competências de que um jogador de classe mundial como Violette possui. "Acho que as pessoas gostam de Cyndy, o que é um grande marketing pessoal e faz muito bem no mundo dos negócios." O casino magnata, de fato, tem solicitado solicitado dela conselhos sobre várias salas Taj de poker e em questões relacionadas, e eles tem atuado de acordo com as sugestões de Violette.

Ainda assim, Violette faz visitas regulares à Las Vegas. "E mesmo que eu não esteja permanentemente lá, você pode apostar que vou estar no World Series of Poker em todas as Primaveras", ela promete. "É a melhor actuação do ano. Aliás, eu tenho de jogar no evento Women's World Championship. Porque eu tenho feito muito sucesso no poker, mas eu nunca venci um torneio de mulheres."

 

Mike o Bandido

Mike tem nos ajudado a estabelecer o Lounge de Grandes Apostadores esta semana.. Vamos lá encontrar nossa maravilhosa anfitriã Liz. O Lounge...

Bem sucedidos no Pôquer

Entrevista com Jörgen Sandahl, uma das pessoas bem sucedidas no negócio do pôquer online. Veja mais detalhes sobre o que já aconteceu e o que está por vir. Leia Mais...



Pokeriot

O Pokeriot é o site pefeito para você que adora jogar o pôquer online. Temos uma enorme escola de pôquer e várias dicas nas estratégias de pôquer. E constantemente também oferecemos notícias de pôquer atualizadas, direto dos maiores eventos de pôquer ao redor do mundo e muitas outras coisas relacionadas com o pôquer.